segunda-feira

O Cigarro de Café

Noutro post eu comentei sobre o Cigarro de Café, agora cobram-me explicações.

Pois bem, vamos lá. Não é lícito a um escritor fugir aos absurdos da sua mente.

E o que é esse cigarro de café? Do que se trata?

Ninguém melhor do que os criadores do projeto para nos contar. Destaco abaixo as palavras desses ousados empresários judeus:

"Todos sabem que os bens de consumo valorizam nossos vícios. Todos sabem que a nicotina é um vício ingrato, com um dos mais baixos valores de custo-benefício no mercado. Todos sabem que a cafeína é a droga mais popularizada e aceita do mundo 'real'.

O que nem todos sabem é que a quantidade de vícios vale mais do que a qualidade dos mesmos; quanto menos vícios a pessoa elencar, mais sadia ela se sentirá. Afinal, um bêbado viciado em ópio e morfina é pior qualificado do que um garoto viciado em crack, ainda que a intensidade de cada um dos vícios seja o que realmente conta.

Um único vício é justificável, é possível. O ser humano sobrevive de ressalvas, e a aparência do vício único fantasia um controle sobre o vício. E porque controlar o vício? Para que o ideal de prazer não seja obscurecido pela submissão da pessoa ao ato de fumar.

No entanto, esse ato não deve ser aniquilado, não pode ser aniquilado. Por isso seguiu-se uma lógica de substituição, para diminuir-se o intenso sentimento de culpa que assola a todos os fumantes. Seguindo-se a tendência mundial da plataforma única, assim como ocorre com o aparelho celular (que reúne câmera, agenda, dispositivos de palm top), concentram-se todos os vícios, ou a maior parte deles, num só objeto. Num só cigarro.

Os testes foram realizados com um público de perfil adequado, os funcionários públicos, grandes consumidores da dobradinha cigarro-café. No entanto, os resultados não vieram a contento, pois causaram todo tipo de depressão graças ao ócio causado pela falta da atividade de 'ir tomar um cafezinho'.

Mas acreditamos que o produto seja um sucesso com o público infanto-juvenil, que finalmente poderá imitar os adultos, sem que haja sentimento de culpa pelos malefícios da nicotina!"

Gostaram da idéia?
Ou preferem capuccino com rodelas de peyote e adoçante lisérgico?

5 Comments:

At 3:29 da tarde, Blogger carol poppi said...

Seja lá quem escreveu isso, Cigarro de café, essa pessoa está se enganando. O ser humano nunca viverá sem vícios, aliás começamos cedo a praticá-los como forma de subversão, identidade e autonomia. O que fazer com o vício do Rock and Roll?
Carol Poppi

 
At 4:48 da tarde, Anonymous Eduardo Prado said...

Também acho que esse projeto não tem futuro, por mais que invistam em propaganda ou no consumidor jovem.
A não ser que neste processo de "convergência" os idealizadores desse "cigarro de café" incorporem outras substãncias ao produto, capazes de produzir algum tipo de sensação mais intensa que a conseguida pelos consumidores de café. Mas eu acho que já tem muita gente pensando nisso e a concorrência ia ser braba.

 
At 11:27 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Eu só não entendo porque todos acham que os jovens querem fumar para se sentir como adultos, acho isso uma idiotice e se essa idéia de fumar café der certo não vai ser porque querem fumar alguma coisa mas tem medo de se viciar e sim por ser o café em si.

 
At 2:17 da manhã, Anonymous Anónimo said...

carol v@di@ rock'n roll nao eh vicio eh estilo de vida. Eduardo gay deixe de filosofia barata...bla...bla..bla...vc tah no caminho do otário de carteirinha. Braba eh escorregar numa c@cet@ de 22 cm. Anonimo eh covarde. So faz escondido. Fumar eh legal, cafe, cordao, capim, cocô, bituca do cinzeiro...jovem nem sabe que porra que quer...
Fuma piroca no cachimbo arreganhol...chupe norris...

 
At 2:22 da manhã, Anonymous Joca esponja de cachaça said...

Fumar pentelho...

 

Enviar um comentário

<< Home